Escolha uma Página

Com mais de 49 milhões de veículos nas ruas brasileiras, não é novidade para ninguém que realizar a manutenção veicular é uma tarefa indispensável na vida do condutor.

Mas você sabia que nem toda manutenção veicular é a mesma?

Isso mesmo. Seja você um profissional experiente ou não, na hora de oferecer serviços de manutenções veiculares para seus clientes é importante entender que ela pode variar de acordo com o objetivo, orçamento e prazos.

Os principais tipos de manutenções veiculares

Veja agora quais são os três principais tipos de manutenções veiculares. Em caso de dúvidas, confira outros artigos do Blog da Engecass – estamos sempre publicando informações interessantes por lá.

1. Manutenção Preventiva

A frequência desse tipo de manutenção veicular é pré-determinado pelo próprio fabricante do veículo (através do Manual do Comprador) por tempo de uso ou quilometragem. Seu objetivo é prevenir o surgimento de possíveis problemas e identificar, com antecedência, falhas que podem ocorrer com o veículo.

Durante a Manutenção Preventiva, a oficina responsável deve verificar e realizar a manutenção (se necessária) dos seguintes itens:

  • Freios;

  • Troca de óleo;

  • Sistema de arrefecimento;

  • Filtro de ar;

  • Filtro de combustível;

  • Alinhamento e balanceamento;

  • Velas.

É importante lembrar que a Manutenção Preventiva é indispensável mesmo se o veículo não apresentar nenhum tipo de problema. Afinal, seu objetivo é justamente prevenir que os problemas surjam no futuro.

2. Manutenção Preditiva

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a Manutenção Preditiva não é a mesma coisa que a Manutenção Preventiva.

Isso porque na Manutenção Preditiva o objetivo é repor as peças que poderiam prejudicar a performance ou segurança do veículo, e não somente avaliar as condições gerais do mesmo.

A identificação das peças que precisam ser substituídas na Manutenção Preditiva pode ser feita através de programas específicos de diagnóstico automotivo, análises manuais ou mesmo pela manutenção preventiva.

3. Manutenção Corretiva

Como o próprio nome sugere, a Manutenção Corretiva visa corrigir problemas que já estão presentes no veículo.

Geralmente esse é o tipo mais caro de todas as manutenções veiculares, uma vez que os problemas podem ocorrer a qualquer momento e demandar custos extras (e inesperados) com mão-de-obra e reposição de peças.

Além disso, a Manutenção Corretiva muitas vezes exige que o carro fique “parado” na oficina a espera de alguma peça específica, causando transtornos e prejuízos econômicos ao condutor.

Importância da manutenção veicular

Apesar de ser extremamente importante, a verdade é que na correria do dia-a-dia muitos condutores acabam esquecendo de dar a atenção devida à manutenção veicular.

Mas, como vimos no artigo, não se preocupar com a manutenção veicular pode prejudicar bastante o orçamento, uma vez que a Manutenção Corretiva é muito mais cara do que a Manutenção Preventiva e Preditiva.

Por isso, a dica é sempre estar atento ao Manual do Comprador, colocando todas as datas importantes no calendário e também separando o orçamento para isso – afinal, estima-se que a manutenção veicular corresponda à 3% do valor do veículo.

Isso sem falar, é claro, na garantia de segurança que somente uma manutenção veicular pode proporcionar aos seus clientes.

Mantenha-se atualizado

Agora que você já conhece as diferenças entre os três principais tipos de manutenções veiculares, o que acha de seguir o Blog da Engecass?

Nosso objetivo é ajudar você e sua oficina mecânica para torná-la mais moderna e diferenciada de um mercado extremamente competitivo, seja por conteúdos relevantes como este artigo ou por equipamentos automotivos de alta tecnologia.

Visite nossa página oficial para saber mais sobre nossos produtos ou utilize os comentários abaixo para tirar suas dúvidas sobre as manutenções veiculares.

Estamos aqui para te ajudar!